Guerra Interior

Uma guerra interior onde o defeito e desejo brigam com o correto e a razão. Onde a minha mente consciente luta contra o meu traiçoeiro coração.

O que fazer diante de tanta confusão?

Anúncios

Desejos

Este slideshow necessita de JavaScript.


Pense naquele alimento que você gosta muito … mas não aquele que sempre gostou, pense em um diferente … aquele que você por várias vezes viu e pensou um dia quero experimentar … mas por não saber a sensação não te fazia falta … dava uma vontade, mas controlável … certo dia você foi enfim experimentou … sentiu o aroma …o sabor e as sensações que todos esses sentidos juntos despertaram em você … a partir daí a reação já é diferente … a cada vez que você sente novamente o cheiro ou vê outra pessoa se deliciando com aquele alimento a vontade é mais forte quase que incontrolável … o desejo é intenso … talvez você consiga resistir por algum tempo … mas um dia terá de ser consumado o prazer de se deliciar …


Assim são os atos carnais de um relacionamento … beijos … abraços e intimidades, não são tão desejáveis ou incontroláveis enquanto não experimentamos ainda … talvez olhemos e pensemos um dia vou fazer isso … mas quando nunca fizemos o sentimento é superficial e passa e sem tal coisa vivemos … mas a partir do momento em que pelo menos uma vez tais atos foram consumados … torna-se quase incontrolável … irresistível … talvez até sobrevivemos … mas sofremos … isso vai nos consumindo … a vontade é de ir sumindo … se vemos qualquer desses atos ao vivo ou na tela … ou imaginamos … por dentro nos debatemos de tanta vontade … e o auto controle … ah … o que é auto controle?

Como controlar ações de reações automáticas de desejos enigmáticos naturais de um ser racional e emocional como eu e você?

Se souber … se conseguir … se resistir … e continuar vivendo numa boa … mereces um premio de nobre autocontrole dos desejos naturais … o que eu gostaria … mas sofro … resisto … sinto …

 

εïз Pri ღ Bena ♥

Não há regras – “Vejo na Janela”

Olhando fundo naqueles olhos vejo a janela daquele coração, nessa janela tudo parece tão claro, tão óbvio. Vejo na janela o amor, aquele amor que sempre procurei. Como é possível alguém me amar tanto assim, eu não mereço isso, ou será que mereço?! Fico tentando imaginar o que fiz para merecer, será que Deus está tão feliz comigo a ponto de me dar ele? Olhando aqueles olhos parece que o tempo gira em torno de nós como se não existisse nada mais, como se as responsabilidades fossem embora junto com meu fôlego. Ah como seria bom passar o dia todo apenas olhando para eles, olhando para essa janela que me mostra tudo o que preciso e quero saber. Não é mentira quando dizem: “Os olhos são a janela da alma” agora tenho plena convicção que isso tudo é verdade. Não desejo mais nada além de poder olhar por essa janela e ver o que dentro dela se passa, pois ai dentro dela está minha felicidade. E ao abri-lá parece que o meu coração aumenta 100 vezes o tamanho, ficando do tamanho que eu já não posso mais domina-lo. Isso se algum dia eu o dominei. Quando por essa janela olho vejo tudo com uma naturalidade que pareço ter nascido para isso. É tão natural ver a minha alegria toda em um olhar que um dia desconheci. Mas uma certeza eu tenho que ao acordar quero todo dia olhar por esta janela e ver o reflexo da luz que ai dentro esta, a luz que reflete aqui dentro de mim. A luz que só encontro nos seus olhos. @MariTunala 🙂

via Não há regras.

Vou ser eu?

Vou ser o eu até onde posso.

Vou ser eu no máximo que posso.

Mas cadê eu?

Tô com saudade de mim!

Não sei onde me encontrar!

Não sei onde me perdi.

Quem será que vai me achar?

Quem vai me trazer de volta aqui?

Infelizmente eu comigo mesma vivo brigando …

o que posso e o que não posso.

Então reprimo o que eu posso

 

descrimino o que não posso

isso me rebela mais

o torna não posso mais sagaz

e o que posso mais fugaz.

O jeito é continuar da felicidade correndo atrás.