A espera …

Penso todos os dias no meu sonho se tornando realidade
O sonho que mais marcou nos últimos tempos
Penso em como vai ser poder falar alem de olhar
Poder abraçar alem de esbarrar
Poder gargalhar alem de sorrir

São palavras, abraços e gargalhadas que estão engasgados em mim
Estão presos e confinados me explodindo por dentro
Sinto um desejo de ter as pessoas de volta a minha vida
De forma presente e atuante
Assim como quero estar na delas
Contracenar de novo e não ser apenas figurante
Ao invés de simplesmente passar ou aparecer
Vou atuar com todo o meu ser
Vou viver, como se eu voltasse a respirar
Estou voltando de uma viagem
Uma viagem interior que me ensinou muito
Me ensinou muito de mim
Muito de todos

Só observar as pessoas sem poder expressar
Uma experiência sem igual
Você precisa sentir sem falar
Perceber sem ouvir
E amar sem saber

A distância próxima é a que mais dói
Mas a que mais aproxima
Ensina, amadurece

Estarei de volta em breve …
Obrigada por esperar
Meu pedido: pode me abraçar?

Anúncios

Identificação com as borboletas

 

Minha admiração por elas não vem do fato de que são seres passageiros, que logo deixam de viver
Vejo além disso, apesar de sua breve vida, vejo nelas algo que sinto
Pense em seu período como lagarta, não é um período belo,
Pode ser um tempo triste, solitário, desgastante
Precisa rastejar lentamente em busca de alimento, para se fortalecer, para atingir seu objetivo
Depois ela precisa encontrar um lugar seguro, se fechar em seu casulo e esperar o momento
O momento em que irá dar seu primeiro voo da liberdade
Ela pode ter uma breve vida, mas ela vive intensamente para seu objetivo e aproveita sua liberdade

Há algum tempo tenho rastejado lentamente, me preparando para atingir meu objetivo
Tem sido um período duro, dificil, desgastante, solitário
Me sinto agora preparada,
Mas tenho que estar segura em meu casulo, aguardando pelo meu voo da liberdade
O período breve dentro desse casulo é essencial para que haja o voo, para que minhas asas se preparem
Não se pode apressar a saída da borboleta de seu casulo, pois ela pode não conseguir voar
Sendo assim, enfrento o tempo, que pode parecer inimigo
Mas na verdade o tempo é um mal necessário, para que o bem não seja temporário
Tempo para que minhas asas fiquem completas, leves e lindas
Tempo para que chegue o momento para meu voo espetacular para a liberdade

Um jeito novo de amar …

Sem palavras … apenas olhares …

Sem toques … apenas olhares …

Como posso ter a certeza da nossa conexão?

Como posso amar com tão pouca interação?

Como posso sentir toda essa emoção?

Como me causa tanta inspiração?

Mesmo distantes, separados por circunstâncias

Mesmo sem toques nem palavras

Sinto você e meu sentimento crescendo aqui dentro

Brotando tão forte que me faz pensar que posso estar a te amar

De um jeito novo e inédito

Mas as vezes surge o tédio de não poder falar

Como em pesadelos em que ficamos sem a voz

Surge o tédio de não poder me aproximar

Como em pesadelos em que não conseguimos andar

Então num gesto desesperado de atenção em ti esbarro com intenção

Quero que saiba que estou aqui

Quero que sinta meu olhar, meu discreto e breve toque em ti

Quero que veja, que deseje, que aproxime discretamente

Dentro dos limites impostos a nós, quero ter a certeza de que não estamos cada uma a sós

E assim com um manifesto de um jeito inóspito

E desse jeito meio sem jeito desejo, e induzo sua atenção

Me derreto com seus olhares

Com essa nossa maneira de interação

Sim desejo você, espero você, sinto você

De um jeito que apenas eu sei fazer

De um jeito que estou a suportar

De um jeito que me faz te querer e até te amar

Como pode?

Para o amor tudo isso dá forças

Permanece, espera, alegra e entristece

A certeza de que te amo me faz lutar contra tudo que nos separa

Queria que você pudesse ao menos ler o que se passa nesse meu coração