Metade …

É sempre bom lembrar
Que um copo vazio
Está cheio de ar.
Que o ar no copo ocupa o lugar do vinho,
Que o vinho busca ocupar o lugar da dor.
Que a dor ocupa metade da verdade,
A verdadeira natureza interior...
 e a mente se perde no meio da dor e do seu eu interior...
pois a dor anestesia nosso real valor
Uma metade cheia, uma metade vazia.
Uma metade tristeza, uma metade alegria.
A magia da verdade inteira, todo poderoso amor.

Autores:Igor Gutierrez  e   Gui Piá

Anúncios

Não há regras – “Vejo na Janela”

Olhando fundo naqueles olhos vejo a janela daquele coração, nessa janela tudo parece tão claro, tão óbvio. Vejo na janela o amor, aquele amor que sempre procurei. Como é possível alguém me amar tanto assim, eu não mereço isso, ou será que mereço?! Fico tentando imaginar o que fiz para merecer, será que Deus está tão feliz comigo a ponto de me dar ele? Olhando aqueles olhos parece que o tempo gira em torno de nós como se não existisse nada mais, como se as responsabilidades fossem embora junto com meu fôlego. Ah como seria bom passar o dia todo apenas olhando para eles, olhando para essa janela que me mostra tudo o que preciso e quero saber. Não é mentira quando dizem: “Os olhos são a janela da alma” agora tenho plena convicção que isso tudo é verdade. Não desejo mais nada além de poder olhar por essa janela e ver o que dentro dela se passa, pois ai dentro dela está minha felicidade. E ao abri-lá parece que o meu coração aumenta 100 vezes o tamanho, ficando do tamanho que eu já não posso mais domina-lo. Isso se algum dia eu o dominei. Quando por essa janela olho vejo tudo com uma naturalidade que pareço ter nascido para isso. É tão natural ver a minha alegria toda em um olhar que um dia desconheci. Mas uma certeza eu tenho que ao acordar quero todo dia olhar por esta janela e ver o reflexo da luz que ai dentro esta, a luz que reflete aqui dentro de mim. A luz que só encontro nos seus olhos. @MariTunala 🙂

via Não há regras.