Por que …

 
Por que chega um momento em nossa vida que aquela pessoa que queremos pertinho tem que se distanciar
Por que é tão dificil pensar e se acostumar que sem tanto carinho vamos ter que seguir e viver
Por que tudo isso que aos olhos de outros parece tão simples e os nossos tendem dificultar
Por que há tanta barreiras para viver os sentimentos verdadeiros
Por que nossos corações insistem em ficar a pensar devaneios alheios
Por que a vida nos enche de surpresas e as vezes nos passa a perna
Por que sinto o que não gostaria de sentir e quero o que não posso querer
Por que estou aqui querendo algo e tem gente por aí a me querer sem eu saber
Por que a espera é longa quando não se sabe e triste quando se sabe
Por que a vida as vezes passa rápido de mais quando não queremos e não passa quando queremos
Por que existem tantas questões que criamos e nos perguntamos sendo que sabemos que não há respostas precisas
Por que achamos que sabemos o que queremos mas quando temos tememos não ser exatamente como pensamos
Por que pensamos tanto em tantas coisas e em tanta gente e sentimos tanto de tantas formas o que não compreendemos
Por que não entendemos simplesmente as coisas como elas são, inventamos o queremos entender
Por que por tantas vezes nos escapamos pela escrita para nos autocompreender
Por que tantas coisas vem nos afligir e ficamos tentados a entender
Por que não está ao nosso alcance simplesmente ser e viver

Por que? 
Porque cada um tem suas questões não resolvidas
Para isso existe a vida 
Em volta de você outras vidas que te fazem as respostas querer
E pra isso continuamos a viver
Talvez em nossa própria vida não respondemos nossas próprias questões
Mas ajudamos outros com a nossa vida a resolver suas questões
Assim como somos ajudados pela vida deles a resolver nossas questões
Então entendo porque não queremos ficar só
Porque buscamos no outro a resposta para nós
E esta busca faz querermos conhecer outras pessoas e suas palavras
Outras pessoas e suas questões, ilusões, inspirações, soluções
Outras pessoas e suas ações que talvez de alguma forma respondam ou tragam mais questões
E assim quando alguem vai, chega ou aparece surgem respostas e mais perguntas para que a vida continue

Tragédia Inesquecível

(um texto analítico/jornalístico)

“A potência mundial após dez anos do ataque terrorista”

Tragédia inesquecível

O século vinte e um logo de inicio já teve sua história marcada por uma tragédia inesquecível. Lembranças de cenas inacreditáveis que nem sequer imaginaríamos ver e que jamais vamos esquecer. Com certeza muitos se lembram o que estavam fazendo naquele momento, ao ouvir as primeiras noticias e ver as primeiras cenas, e pensar será que verdade, é um filme, uma ficção? Ao saber dos acontecimentos e constatar a realidade que estávamos vivendo iniciava-se uma nova história, o terror é real e ficou marcado. A potência mundial mostrou-se vulnerável, e foi derrubada, surpreendida por um ataque que mudou a cena deste mundo.

Vidas foram afetadas, mortes numeradas, o que seria do mundo então? O que seria da dominância até o momento?

Motivo para retaliações é o que não faltou. O mundo fica na expectativa das reações de um poderoso, do maior até o momento, mas que caiu. Sendo assim, o mundo que já não ficava nem mais um dia sem guerras desde as primeiras guerras mundiais, é aterrorizado pelas noticias de reações violentas. Como comprar a paz com armamento? Como desejar a vida com explosões? Como resolver questões com o silêncio de milhões mortos?

Decisões insensatas baseadas em desejos egoístas de um país dominante que se mostrou acessível demais na sua tranqüilidade, escondido atrás de seus armamentos e homens patriotas dispostos a matar e morrer pelo país. Por que? Pra que? Para ceifar mais vidas? Para criar mais retaliações? Para esperar por mais ataques?

Infelizmente o homem não sabe dominar o homem, não tem capacidade intelectual para isso, não tem capacidade emocional para isso, não foi criado para estar acima de outro ser humano. Logo o egoísmo e orgulho florescem e uma série de ações impensadas e impulsivas vem a tona. Um terror sem fim, um inicio sem volta.

 

Um quadro feito com fotografias das vítimas dos atentados de 11 de setembro, exposto em Washington, em 23 de março de 2004.

Avião da United Airlines bate contra a torre sul do “World Trade Center” às 09:03. A colisão dos dois aviões sequestrados pelos terroristas, e o subsequente colapso da torres mataram mais de 2.800 pessoas.

Nova York, 11 de Setembro de 2001.